Assistindo a alguns programas ou lendo alguma notícia, você já deve ter ouvido falar sobre o marca passo cardíaco, certo? Normalmente, as histórias sobre o marca passo envolvem um paciente que tem algum problema no coração.

No entanto, alguns detalhes sobre esse instrumento ainda são desconhecidos por muita gente. Você sabe quem é o responsável pelo seu batimento cardíaco, certo? O mesmo órgão responsável por bombear sangue pelo nosso corpo. Agora, imagine um órgão com funções tão importantes que perde a capacidade de bater adequadamente…

Nosso coração bate cerca de 60 a 100 vezes por minuto, e esse é o intervalo considerado normal, salvo alguns casos específicos. Porém quando há falhas no sistema de condução do coração causadas por diversas doenças cardíacas, esse número de batimentos cai fazendo com que o órgão não consiga suprir as necessidades do organismo e o paciente pode apresentar sintomas como: tonturas, fraqueza, desmaios, cansaço, falta de ar ou sensação de desmaio.

E qual é, em muitos casos, a solução? Optar pelo marca passo cardíaco.

Para que serve o marca passo cardíaco?

Como dito, o marca passo pode ser indicado a um paciente que tenha diminuição dos batimentos cardíacos ocasionando prejuízo ao organismo. Mas o que seria exatamente esse aparelho?

O marca passo cardíaco é um dispositivo implantável a partir de um procedimento cirúrgico que emite estímulos elétricos até o nosso coração, garantindo, assim, a frequência cardíaca mínima do órgão para que todas as necessidades do organismo sejam supridas.

Quem precisa usar o marca passo cardíaco?

A implantação do marca passo cardíaco normalmente é recomendada a pacientes que sofrem de alguma bradiarritmia, ou seja, frequência cardíaca lenta, causada por alguma anormalidade do sistema elétrico do coração, que acontece em decorrência do envelhecimento do paciente ou por causa de algum tipo de doença cardíaca.

Como descobrir se você precisa de marca passo cardíaco?

Para descobrir se você tem esse tipo de problema, você deve ficar atento aos sintomas ditos acima e procurar um cardiologista para avaliação e descobrir se o que está sentindo se relaciona ou não ao coração.

O procedimento para o implante de marca passo é realizado em ambiente hospitalar, geralmente rápido, com baixos riscos e alta breve. O paciente necessita de seguimento específico e reavaliação do aparelho geralmente a cada 4 meses e troca do gerador do marca passo, em média, a cada 8 anos.

O paciente poderá ter uma vida normal apesar dos cuidados médicos periódicos: fazer atividade física, trabalhar, viajar, curtir a família, os amigos!

De resto, o processo é simples, não há praticamente nenhum risco do seu organismo rejeitar o aparelho.

No entanto, é preciso estar ciente de que uma vez o aparelho colocado, o paciente terá que viver sempre com ele, tendo em vista que este será responsável pela regulação dos batimentos cardíacos, coisa que o órgão tem dificuldades para fazer naturalmente.

Espero que tenham gostado do tema! Deixe suas dúvidas e comentários! Até breve.


Dra. Danielle Salaorni de Resende
Cardiologista – CRM: 121434
dradanielleresende@cardiourologia.com.br
www.cardiourologia.com.br